sábado, 20 de agosto de 2011

Chupetas e Mamadeiras

Bom essa é uma briga rsrs eu nunca chupei chupeta mas em compensação mamei mamadeira ate os 9 anos que vergonha e  mamei no peito ate o 3 anos mamãe foi corajosa .... e assim me nego a da chupeta para minha filha gente estraga os dentes é feio eu não gosto, marido concorda mas sempre tem alguém para falar por que não da chupeta tadinha e assim por diante eu vou dizer porque eu opto em não dar chupeta, POR QUE EU NÃO QUERO e o MEU BEBÊ NÂO PRECISA já acho um otimo motivo mas fui pesquisar e achei em um site de fonoaoldiologos alguns bons motivos para não da chupeta.
Gente não tenho nada contra quem dá chupeta é uma opção da mãe o filho é dela e ela sabe o que é melhor e assim comigo também mas me irrita quando falam você vai dar chupeta e eu digo que não quero dar e ficam me dando mil motivos o motivo que mais detesto é "na hora que estiver chorando quero ver se não vai da chupeta  " e se eu der? o filho é meu, mas não pretendo fazer isso.
só mais um desabafo rsrs coisas de mãe de primeira viagem eu aceito opniões e dicas mas no final quem decide é o marido e eu. 

Porquê não usar chupeta e mamadeira
 
   Maria Carolina Furlan - fonoaudióloga

   Tradição nos chás de bebê, a chupeta e a mamadeira muitas vezes são usadas de maneira    compulsória, sem real necessidade. Isto é tão real que em 2004 o Ministério da Saúde notou    necessidade de incentivar o aleitamento materno e estabeleceu diversas normas para a    comercialização e divulgação de chupetas, bicos e mamadeiras.

   Exagero? Você já parou para pensar de verdade porque usar a chupeta e a mamadeira? Será    porque na correria a mamadeira é a melhor solução e no choro a chupeta desempenha bem o    seu trabalho?

   Mudanças na sociedade ocorreram nas últimas décadas e a mulher entrou no mercado de    trabalho querendo superar todos os limites, porém continuou tendo filhos e também    desempenhando a função de mãe. Para garantir o vínculo mãe-bebê e estimular o aleitamento    materno a lei brasileira ampara as mães com a licença maternidade de 4 meses.

   Todo este estímulo ao aleitamento materno, inclusive através de campanhas do Ministério da    Saúde, ocorre por um simples motivo: ele é essencial na manutenção da saúde do bebê    protegendo-o contra infecções e até da morte, é importante para seu desenvolvimento global e    estimula o vínculo mãe-bebê.

   No que diz respeito às questões fonoaudiológicas, a sucção do seio é um exercício suficiente    para estimular o desenvolvimento crânio-facial do bebê, pois desenvolverá adequadamente os    órgãos fonoarticulatórios (língua, lábios, bochecha, mandíbula, maxila) e as funções exercidas    por eles (mastigação, deglutição, respiração e articulação da fala).

   Assim, até os seis meses de vida não há necessidade de introdução do leite de vaca e nem da    mamadeira (salvo em casos recomendados pelos médicos).

   A mamadeira entrou na vida das mães como utensílio de comodidade, mas não traz os    benefícios do seio, pois não estimula a sucção adequadamente e pode criar o hábito da criança    permanecer com a mesma na boca, à toa, por longos períodos.

   Claro que por diversas razões há mães que não podem ou não se sentem à vontade    amamentando no seio e isso deve ser respeitado, mas por simples comodidade, principalmente    nos primeiros 6 meses, é ignorar o bem estar de seu filho. Copinhos divertidos e com bicos    podem substituir tranqüilamente a mamadeira para a criança maior.

   O uso da chupeta também é algo que merece muita atenção. Em geral é usado como um “cala    boca” substituindo o colo e a atenção dos pais. Imagine se toda vez que seu filho precisa de    atenção e carinho lhe é fornecido a chupeta, quem é a referência de supressão da carência? A    chupeta. Por isso é tão fácil seu uso se tornar um vício, a chupeta torna-se acalentadora das    angústias da criança. Além disso, as alterações na arcada dentária, na postura de língua e na    respiração pelo constante uso da chupeta são comuns.

   Claro que o bebê tem necessidade de sucção, porém o sugar do seio é suficiente para sanar esta    necessidade, tornando o uso da chupeta desnecessário. As mães em geral usam este recurso,    pois acham que a criança precisa de algo mais. Esquecem que o que ela precisa é do leite    materno e do carinho dos pais. Isso é o bastante até por volta de seis meses quando outros    alimentos devem ser introduzidos. Mas isso não quer dizer que o leite materno deve ser    deixado de lado.

   Não desmamar precocemente e não recorrer a recursos artificiais sem real necessidade    garantem a boa saúde do recém-nascido. Caso algo na rotina dos pais dificulte o aleitamento    materno é interessante procurar a orientação de um profissional para a adequação da rotina    dos pais a da criança. O pediatra e o fonoaudiólogo são profissionais que podem lhe orientar.

   Outras informações sobre o aleitamento materno, saúde materna, participação dos pais e    legislação também podem ser encontradas no site www.aleitamento.org.br.

Fonte - http://www.fonosaude.com.br/artigo10.htm


3 comentários:

Alice disse...

Antes do Francisco nascer também jurei que não daria chupeta, mas foram 3 noites seguidas que o colocava no meu peito pra chupetar e ele chorava desesperado porque saia leite, ou seja, ele só queria sugar algo, daí dei chupeta e ficou de boa. Ele nem pega muito e agora tá trocando pelo dedo, esse menino quer colocar a mão inteira na boca. Hahaha...
Oh, se conseguir não dar chupeta melhor pra vocês, um gasto a menos. Rsrs...

Beijo beijo

Mãe de três disse...

Então, tenho 3 filhos e nunca nem ofereci chupeta, minha mãe criou 3 filhos e sem chupeta, acho tambem que quem decide são os pais, eu não gosto, o unico empencilho que ocorreu comigo e com minha mãe, foi que os caçulas começaram a chupar o dedo, meu irmão chupou até 5 anos e minha bebê de um ano e dois meses ainda chupa, mais hoje em dia é tão raro ver uma cena dessas que a gente deixa, a pediatra me disse que vamos ter que tirar mais vai demorar mais um pouco até que ela entenda, mais fora isso achei ótima a minha decisão de não ter dado chupeta e resolvi escrever para você ver que dá sim pra criar um bebê sem esse utensílio, gosto muito do seu blog e tenho o meu com algumas dicas pra mamães de primeira viagem se peuder entra lá, http://maedahora.blogspot.com , um beijo pra moças, Cynthia

Lilian Amorim disse...

Oi cunhada.
Também dizia que não queria dar chupeta para o Davi, tanto é que ele não tinha nenhuma quando nasceu. Me rendi, quando fui amamentá-lo naqueles dias que ele ficou internado com ictericia e cheguei lá e vi ele chupando uma luva de borracha. Elas enchiam um dedo da luva com gases e dava para o pobre chupar...rsrsrs elas tinham que usar alguma técnica para acalmá-lo. Pensei, antes uma chupeta do que um luva e fui comprar uma. Como aquele pequeno objeto fazia com que ele se acalmasse, decidi continuar. Durante o dia ele não sente falta, mas na hora de dormir ele quer a "peta" e a "fada" (fralda)...rsrs

Vc ainda vai se irritar tanto com o povo querendo botar na sua cabeça o que eles acham certo ou errado...rsrsrs


Beijinhos